Informativo


Dica de como cuidar do motor da sua lancha

Cuidar do motor é essencial para garantir a segurança a bordo


Quem tem barco sabe que a manutenção dos motores é essencial. Mas mesmo assim, as vezes deixamos de ter pequenos cuidados que podem acabar estragando o passeio de qualquer um. Para que isso não aconteça, te damos algumas dicas de como cuidar bem do seu motor. Veja abaixo:


• Boa parte dos defeitos nos motores das lanchas é causada pela falta de uso! Portanto, sempre que puder, ligue o motor da sua. Pelo menos uma vez a cada 15 dias.

• Se, depois de virar a chave, o motor não der nenhum sinal, veja se o manete não está engatado. Parece um descuido bobo, mas acontece com freqüência.

• Antes de chamar um mecânico ou entrar em pânico, veja também se há combustível no tanque. É tão óbvio que muita gente esquece desse pequeno “detalhe”.

• Aditivos melhoram o desempenho do barco, mas, principalmente, prolongam a vida útil do combustível parado no tanque. Se o seu motor for diesel, instale também descontaminadores magnéticos nas mangueiras do combustível, para destruir as bactérias que, por culpa da umidade, surgem no tanque.

• Para não ter tantos problemas com o “envelhecimento” do combustível no tanque (na verdade, ele reage em contato com o oxigênio do ar e muda suas propriedades), o ideal é guardar o barco com o tanque cheio e por não mais do que um mês. Assim, evita-se a oxidação e a condensação da água no interior do tanque. E, se isso acontecer, a água se misturará ao combustível e poderá danificar o sistema de alimentação do motor. Além de, eventualmente, fazê-lo
• parar ou não pegar.

• Não deixe de fazer as revisões recomendadas pelo fabricante, o que pode ser a cada 50 ou até 200 horas de uso, ou ainda a cada seis meses a um ano, dependendo do motor. Assim, as peças normalmente trocadas serão apenas velas, filtros, correias, óleo, graxa das articulações e spray lubrificante. Ou seja, nada muito caro nem complicado.

• Se a pintura externa da tampa ou do próprio do motor exibir bolhas, pode ser sinal de superaquecimento. Chame um mecânico para examinar. Com motores, é sempre melhor prevenir, porque nem sempre dá para remediar.

• Já se o barco for ficar parado por muito tempo, é melhor esvaziar completamente o tanque. Você pode fazer isso colocando uma mangueira grossa no bocal de abastecimento (use um pano para vedar) e injetando ar pela saída do respiro, com um compressor.

• Se seu motor for de popa, sempre que voltar dos passeios no mar, faça o que se chama “adoçar o motor”. Ou seja, coloque-o para funcionar com água doce, para tirar o sal do sistema de refrigeração. Basta encaixar uma mangueira na entrada de água, na rabeta. Mas, atenção: não deixe faltar água na mangueira,
• porque ele pode até fundir.

• Todo motor tem uma pecinha retangular, feita de zinco ou alumínio, que absorve a corrosão que o atacaria, caso ela não existisse para ser corroída no lugar dele. Chama-se anodo de sacrifício (o nome já diz quase tudo...) e deve ser substituída sempre que o seu desgaste tenha atingido metade dela. Senão,
• deixará de proteger o motor.

• Para estocar combustível fora do tanque (o que é sempre perigoso e desaconselhável), use recipientes próprios e cheios até a boca, para evitar contato com o ar e os conseqüentes problemas da umidade.

• Se o óleo do motor estiver esbranquiçado, é sinal de que ele está misturado com água. Troque-o imediatamente e chame um mecânico, porque a junta do cabeçote pode estar queimada.

• Ao guardar um motor de popa, deixe-o na posição vertical, para drenar a água do sistema de refrigeração. Se o motor ficar na horizontal, a água da refrigeração poderá entrar nos cilindros e danificá-los seriamente.

• A maneira mais prática (e barata!) de aumentar o desempenho de lanchas com motores de popa a partir de 75 hp é trocar os hélices de alumínio por outros, de aço inox, que não deformam enquanto estão girando, como ocorre com os de alumínio. Com isso, os barcos poderão ficar até 10% mais rápidos.

• Depois do combustível, velas são a principal causa de problemas nos motores de popa, especialmente os de dois tempos. Tenha sempre à mão um jogo de velas novas, para reposição.

• Se usar motor de centro, mande instalar filtros, para impedir a entrada de impurezas e de água, e limpe o tanque e o sistema de alimentação de combustível uma vez por ano, porque a sujeira pode causar entupimento e a água, além de fazer o motor parar de funcionar, provocará sérios danos a ele.

• Confira sempre o estado do hélice e veja se ele não está torto, trincado ou com cracas, que roubam seu desempenho. Simples linhas de pesca enroscadas nele também podem danificar o retentor e a bucha do eixo.

• Se a cordinha de partida do motor de popa arrebentar, retire uma vela, injete um pouco de gasolina ou de spray lubrificante (tipo WD 40) dentro do cilindro e gire o volante do motor com outro cabinho qualquer. Isso sempre resolve.

• Ao dar a partida, mantenha os motores de centro, movidos a diesel, na rotação mínima por cerca de um minuto, para evitar problemas nos turbo-compressores.

• Os motores de centro a diesel irão durar mais se os bicos, as turbinas e as câmaras de combustão estiverem sempre limpos. Para isso, ao final dos passeios, coloque-os na rotação máxima por cerca de um minuto e, antes de desligá-los de vez, deixe-os funcionando em marcha lenta por cinco minutos.

 

Por Regina Hatakeyama
Da Náutica 235



© 2011 Luna Boats | Av. Santa Beatriz, 1500 | Uberaba | Fone: (34) 3338-8200 - Fax: (34) 3338-9500
Desenvolvido por: URA Online