Informativo


Saiba das vantagens e desvantagens sobre lanchas com “degraus” no fundo do casco

Que tal um casco que aumente cerca de 10% a velocidade de uma lancha e que, ainda por cima, economize este mesmo tanto de combustível? Esta proposta remonta ao início do século 20, quando os primeiros cascos com degraus – ou “steps”, em inglês – começaram a ser produzidos. Mas, se eles têm toda esta vantagem sobre os cascos convencionais, por que poucos fabricantes os adotam em seus modelos? Na verdade, esta “mágica” tecnológica tem seu preço, como mostram as respostas a estas seis dúvidas a respeito.

1 – Para que servem os steps no casco?
Quando uma lancha atinge o planeio, duas forças atuam no casco: a de empuxo, gerada pela pressão da água sob ele e que sustenta a lancha na superfície, e a do arrasto a ser vencida pelo motor. Cascos longos e estreitos têm arrasto maior que os mais largos e curtos, mas, ao se introduzirem degraus no fundo deles, a área molhada fica dividia em partes menores, mais largas e curtas, gerando portanto o mesmo empuxo com menos arrasto. Por isso, cascos com degraus tendem a ser mais rápidos. Em média, aumentam em torno de 10% a velocidade e geram uma economia de combustível da mesma ordem.

2 – Os degraus são eficientes em qualquer velocidade?
Não. Além de atingir o planeio, o barco deve desenvolver uma velocidade de cruzeiro acima dos 30 nós para se beneficiar do recurso. Abaixo disso, os efeitos dos degraus no casco são mínimos.

3 – Os degraus influem na estabilidade do casco?
Sim. Com eles, há uma tendência de diminuição do caturro, ou seja, da oscilação proa-popa da lancha, mas isso pode dificultar a ação dos flapes para regular a altura da proa e, consequentemente, aumentar as batidas do casco em ondulações mais severas. Há, também, uma diminuição da estabilidade lateral.

4 – A pilotagem de lanchas com esse recurso tem que ser alterada?
Sim, um pouco. Como a estabilidade lateral é menor, é preciso ter mais cuidado nas curvas e com mar de popa. As reações dos cascos com degraus também são mais nervosas e, às vezes, menos previsíveis. Por isso, ainda há poucos fabricantes que adotam cascos com degraus, apesar de eles existirem há bastante tempo.

5 – E os barcos com degraus que ainda injetam ar sob os cascos?
O escoamento da água pelo casco em alta velocidade gera uma região de baixa pressão atrás dos degraus, que pode agir como um “freio”. Para evitar isso, alguns barcos têm, nos costados ou no convés, dutos que levam ar até a parte inferior do casco, a fim de equalizar a pressão naquelas regiões. A mistura desse ar com a água também diminui um pouco o arrasto, o que ajuda na pilotagem e na economia de combustível.

6 – O que acontece se as entradas de ar forem obstruídas?
Caso a entrada de ar seja obstruída por, por exemplo, uma onda, a baixa pressão formada atrás dos degraus irá “frear” momentaneamente – e bruscamente – o barco, o que pode ser perigoso, porque poderá fazer o casco dar uma guinada inesperada, já que a velocidade estará acima dos 30 nós. Como se vê, degraus têm vantagens e desvantagens.

 

Fonte: Revista Náutica



© 2011 Luna Boats | Av. Santa Beatriz, 1500 | Uberaba | Fone: (34) 3338-8200 - Fax: (34) 3338-9500
Desenvolvido por: URA Online