Informativo


Saiba como se proteger dos raios

Por ano, segundo pesquisa, caem 50 milhões de raios no Brasil. Destes, 20 milhões se concentram no verão. Ou seja, desde o dia 22 de dezembro até o próximo dia 20 de março, cuidado redobrado. Em terra, sabemos o que fazer. O manual para se proteger é aquele mesmo de praxe e já repetido exaustivamente a cada registro de acidente: caso esteja ao ar livre, procurar abrigo, evitar utilizar telefones sem fio e ficar longe de árvores e do topo de prédios e morros, por exemplo.

É um fenômeno que acontece com mais frequência no Brasil. E eles despencam cada vez mais do céu. Somente nas duas primeiras semanas do ano, três pessoas morreram atingidas por eles em São Paulo. Por isso, atenção. Se em solo, sabemos bem o que fazer, o que dizer, então, em alto-mar? Você provavelmente já deve ter ouvido alguma dica, mas o que deve mesmo ser lembrado nessas horas?

Pois, acredite, não há uma cartilha definitiva que rege esse tipo de situação. Nem no Brasil, tampouco no exterior. A associação americana de fabricantes de produtos marinhos, por exemplo, deixa a cargo dos donos de barco a escolha da melhor maneira para se proteger. Ainda de acordo com ela, por conta da variedade de alternativas que existe hoje no mercado. Se você, mesmo assim, está na dúvida e não quer ser deixado na mão - principalmente considerando que o número de raios aumentou em 10% se comparado ao mesmo período do ano passado -, o Portal Náutico mostra por onde começar.

Num primeiro momento, segundo especialistas, três ações se mostram mais emergenciais:

1) Remover objetos metálicos e abaixar antenas e mastros,

2) Ficar longe de acessórios eletrônicos. Rádio, mesmo, somente em caso de extrema necessidade e

3) Se a sua embarcação contar com cabine, procure refúgio nela. Caso contrário, vá para o meio do do barco e tente se resguardar, mas sem tocar em nada.

Como se vê, não há proteção absoluta contra raios a bordo de um barco. A essas três dicas, os especialistas aconselham se atentar ainda para a possibilidade de construção de um caminho que conduza a descarga elétrica para fora de seu veleiro ou lancha. Em geral, segundo eles, recomenda-se criar um circuito a partir do ponto mais alto de sua embarcação até uma placa de metal a ser instalada fora do casco em contato com o mar. Nada de material corrosivo, cabe recordar. Feito isso, você estará mais seguro caso seja surpreendido por uma tempestade em sua navegação. O mais indicado, ainda assim, é checar a previsão do tempo para aquele dia e ficar sempre atento à movimentação das nuvens.

Fonte: Portal Náutico 


© 2011 Luna Boats | Av. Santa Beatriz, 1500 | Uberaba | Fone: (34) 3338-8200 - Fax: (34) 3338-9500
Desenvolvido por: URA Online