Informativo


Tire suas dúvidas sobre um dos itens mais importantes a bordo: o velocímetro

O painel de qualquer barco a motor costuma ter uma variedade de relógios: o que mede o tempo de uso do motor, o da temperatura do motor, da pressão do óleo e por aí afora. Mas o medidor que mais se sobressai, pelo menos em relação à quantidade de vezes que você deve olhar para ele enquanto estiver pilotando, é mesmo o que indica a simples velocidade. Saber ler e interpretar o velocímetro de um barco é fundamental para a segurança dos passeios e, muitas vezes, gera algumas dúvidas, como estas, que respondemos abaixo.

1 – Quais os medidores de velocidade mais usados nos barcos?

Além do GPS, há duas outras formas de medir a velocidade de um barco: através do sistema rotativo ou do tubo de Pitot. O primeiro, mais usado em veleiros, é uma pequena rodinha, com pás, no fundo do casco, que gira com o movimento, calculando a velocidade. Já os medidores Pitot, comuns na maioria das lanchas, é incorporado na rabeta do motor ou montado no espelho de popa e consiste, basicamente, num tubo com um sensor eletrônico (ou um manômetro), que converte a pressão da água que entra nele em velocidade.

2 – Os velocímetros podem apresentar defeitos?

Sim. Principalmente no caso do sistema rotativo. É comum o acúmulo de sujeira ou cracas no eixo da roda das pás, o que pode retardar seu funcionamento ou até mesmo travar o sistema. Outro problema é que o berço das carretas de encalhe ou rodoviárias também costumam danificar os sensores de velocidade. Já o tubo do sistema Pitot costuma simplesmente entupir, por causa de detritos na água. Neste caso, basta limpá-lo, periodicamente.

3 – A velocidade aferida num gps é mais precisa que em um velocímetro?

A velocidade captada pelo gps se refere ao barco em relação à superfície da Terra e não do casco navegando. Ou seja, a velocidade informada pelo gps não será afetada pelas correntes marítimas, o que, na prática, pode apresentar uma pequena diferença. Outro ponto é quando se pretende medir o consumo de combustível ou a velocidade máxima, o que importa é a velocidade dele em relação à água e, neste caso, nada melhor que um velocímetro.

4 – O que é melhor: usar o velocímetro em km/h ou nós?

Na água, a velocidade de um barco jamais deve ser medida em km/h e sim em nós (ou milhas náuticas por hora, o que é a mesma coisa), porque todas as indicações de distâncias nas cartas náuticas são em milhas náuticas. Dessa forma, fica bem mais fácil calcular tempo de navegação até o ponto desejado, por exemplo. Uma curiosidade: a expressão “nó” remete aos tempos das caravelas, quando, para medir a velocidade das naus, atirava-se ao mar um pedaço de madeira amarrada a um cabo, com nós a cada “braças”, medida usada na época, e que hoje corresponde a 14,6 metros. Para saber a velocidade, bastava contar “quantos nós” passavam pelas mãos do marinheiro, durante o escoar da areia numa ampulheta.

 

Fonte: Revista Náutica
 



© 2011 Luna Boats | Av. Santa Beatriz, 1500 | Uberaba | Fone: (34) 3338-8200 - Fax: (34) 3338-9500
Desenvolvido por: URA Online